Home Guias de Viagem Mó de Relva

Mó de Relva

por Tuga Viajante
0 Comentar 6 visualizações

Casas do Sinhel

Relva de Mó

Há alturas que só quero é desligar-me de tudo e ficar num sítio confortável e sossegado. Encontrar calma, abrandar o ritmo e conseguir ouvir de novo a natureza e ver pormenores que com o correr diário me passam ao lado.

Com o feriado próximo, e sem nada planeado, decidi procurar algum cantinho no meio do nada. O frio e a chuva ameaçavam, por isso estava perfeito para uma lareira, um vinho e escrever ou ler.

Relva de Mó surgiu como uma bela opção, ali no meio de nenhures, entre Pedrogão e Góis.

A casa foi restaurada recentemente, e apesar de manter o exterior tradicional, o interior é bastante moderno. Tem lareira com recuperador de calor e aquecimento central, cozinha completa com eletrodomésticos e utensílios, dois quartos, sala e  um quarto de banho grande com toalhas incluídas. Tem também TV e Wifi, que vais precisar se quiseres comunicar com alguém. Aqui estás tão isolado que a rede de telemóvel é muito fraca.

A lenha para o recuperador também está incluída e depois de acender, rapidamente a casa começa a aquecer.

Todas as janelas têm vista para os montes, com o ribeiro lá em baixo. O Sr. José, proprietário desta casa e de outra em Roda Fundeira (Casas do Sinhel), contou-me que no verão as pessoas refrescam-se no ribeiro bem como também nos chuveiros de jardim da casa. Parece-me um belo convite para voltar cá quando o calor pedir uns banhos em água fria.

O bom de ser tão isolado, é que não há nada nesta aldeia para além de mais umas casas onde vivem algumas pessoas, por sinal muito simpáticas e um espaço de uma associação que só abre à hora de almoço. Quando recebi o email de confirmação de reserva recebi isto:

Nesta aldeias não existe nenhum estabelecimento comercial, pelo que para fazer compras terão de se deslocar, demorando cerca de 15 minutos. Aconselhamos que estejam precavidos para a primeira refeição.

Nesta aldeia existe a casa da Associação de moradores, denominada “Comissão de Melhoramentos”, que abre todos os dias à hora de almoço, onde poderão tomar um café, jogar uns matraquilhos, snooker ou ténis de mesa.”

Então é preciso levar mantimentos, o que para mim, não incomoda nada e é mais uma garantia de que o silêncio perdura na zona. Mas, enquanto o Sr. José estava apresentar o espaço, ouvi a buzinar lá fora, ao que ele comentou; – “Aqui ainda passa o merceeiro pela aldeia como antigamente, se precisarem de alguma coisa, sempre que ouvirem a buzina podem ir ter com ele.”

Se bem que não é fácil perceber quando é o merceeiro, porque como as ruas são estreitas e com pouca visibilidade, vários carros apitam nas curvas para evitar acidentes. Se calhar é melhor perguntar na zona por que horas passa habitualmente e estar atento. Como só pude ficar lá uma noite, não precisei de fazer compras.

Como reservar

No Booking: Casas do Sinhel

Ganha um reembolso de 10% se fizeres uma conta no Booking AQUI.

No Airbnb: Casa Relva de Mó, Casa da Adega

Ganha 30€ no Airbnb de pois da primeira reserva AQUI

 

O que visitar

Se querem sair um pouco de Relva de Mó, a opção mais próxima é Góis ou Pedrogão. Não que me apetecesse muito sair do quentinho, mas eu tinha que ver o que há por ai, para vocês mais irrequietos poderem dar uma voltinha. Eu fui até Gois, explorar um pouco e tive a sorte de encontrar a Feira dos Santos, do Mel e da Castanha. Com musica tradicional, doces, fumeiro, artesanato, vinho, etc. é uma festa muito divertida e com pessoas muito simpáticas. As castanhas, que não faltam, são assadas à moda antiga numa fogueira dirigida pelos entendidos. Quando as chamas abrandam, é apanhar um punhado delas, quentinhas, para acompanhar um copo de vinho.

Os pontos mais conhecidos são as praias fluviais, que no verão, prometem um bar e muito boas condições para um dia bem passado. E também as lindíssimas aldeias de xisto para um passeio mais calmo e com vistas lindas. O concelho também é muito conhecido pela concentração motard que promete uns dias de grande animação e de muita gente. Podem ler mais informações AQUI.

 

Onde comer

Nada melhor do que ser recomendado por um filho da terra, e assim o fez o Sr. José que me recomendou dois exelentes restaurantes para comer bom e barato.

Em Chã de Alvares, no Café – Restaurante A Élia comi uma chanfana muito boa. Posso dizer que já comi no Museu da Chanfana e esta pareceu-me bem melhor. A casa é modesta e familiar com preços bastante bons. No final, o doce da casa é ótimo para adoçar o palato.

Localização

Tel. 235 587 429

 

Em Pedrogão, no Café – Restaurante Do Alto, a especialidade é bochecha de vitela. E que especialidade! A carne derrete-se na boca e os sabores que fazem lembrar os cozinhados da avó, surpreenderam-me muito a cada garfada. O vinho da casa é muito bom também e seleção de sobremesas também.

Aconselho a irem ao almoço e cedo, porque este restaurante é muito procurado e se querem uma mesa com uma vista fantástica para a natureza, têm que ser dos primeiros a chegar.

Localização

Tel. 236 488 169

Recomendo que liguem antes de ir para confirmar a disponibilidade.

[siteorigin_widget class=”thinkup_builder_divider”][/siteorigin_widget]
[siteorigin_widget class=”thinkup_builder_gmaps”][/siteorigin_widget]
[siteorigin_widget class=”thinkup_builder_divider”][/siteorigin_widget]
[siteorigin_widget class=”thinkup_builder_buttontheme”][/siteorigin_widget]
[siteorigin_widget class=”thinkup_builder_divider”][/siteorigin_widget]
[siteorigin_widget class=”thinkup_builder_carouselblogtheme”][/siteorigin_widget]

Também podes gostar

Deixar comentário

* Ao usar este formulário, você concorda com o armazenamento e o manuseio de seus dados por este site.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Ler mais

UA-114983103-1