Home Guias de Viagem Guia de Viagem Malta

Guia de Viagem Malta

por Tuga Viajante
5 Comentários 841 visualizações

Tuguinhas, Malta é o destino low cost do ano.

Agora com voos Ryanair directos do Porto, não podes pedir mais a não ser o Guia de Viagem para Malta ?

Malta conseguiu surpreender-me mesmo muito. Não porque é as Caraíbas, nem por que é Florença, nem porque é Portugal, mas porque é um bocadinho de cada!

Das águas azul turquesa, às ruas estreitas cercadas por edifícios antigos marcados pela história, às varandas típicas de várias cores, às pessoas acolhedoras e simpáticas, à comida tão boa… Aiii, só de escrever este parágrafo já me apetece voltar!

Claro que não é tudo espectacular, também tem defeitos como todos os lugares, um deles é ter poucas praias de areia que é chato para quem quer fazer “panadinhos” 😆 E em época alta é complicado arranjar lugar para estender a toalha nessas praias, no entanto quase qualquer canto de rocha serve para fazer praia, com pequenas piscinas rasgadas nas rochas e em alguns sítios escadas para te ajudar a sair da água.

Outro defeito é o vento, que às vezes é mesmo chato.

Pronto, já estão despachados os defeitos 😆 Vamos lá à parte boa!

Férias em Malta é caro?

Antes de mais, e não sei por que motivo, os Tugas que falaram comigo tinham ideia que é caríssimo comer e andar por Malta. Posso garantir-te que gastas tanto lá como numa zona turística aqui em Portugal. Para 2 pessoas junto ao mar, ou na zona histórica, paguei de 28€ a 50€, tendo em conta a qualidade da comida, o valor é muito justo. E nem sempre precisas de ir aos restaurantes, tens fatias de pizza e outras coisas prontas a levar e comer na rua que podes comprar com os euros que sobraram no teu bolso e sim, a moeda oficial é o Euro.

Para andar de um lado para o outro, a pé é de borla :’‑) Vá, não estou a gozar, se andares sempre de autocarro vais perder muita coisa. Se tiveres tempo e energia, vai a pé, não te vais arrepender. Se precisares de transporte, os autocarros custam 1,50€ cada duas horas para onde quiseres, o Taxify custa entre 1€ e 1,50€ cada km. Achas caro?!

Para além disso, a Ryanair abriu rotas directas do Porto para Malta, eu paguei 68€ Ida e Volta 😉

Como é um destino relativamente barato, vou fazer-te um guia tipo escapadinha.

Voos Baratos Porto – Malta, clica aqui.

Voos Baratos Lisboa – Malta, clica aqui.

Voos Baratos Faro – Malta, clica aqui.

O que é Malta?

Malta é um país, sim é um país e não pertence a Itália. Fica no mar mediterrânico, entre Itália e Tunísia. É membro da União Europeia e do espaço Schengen. Devido à sua posição estratégica, entre África e a Europa, Malta foi alvo de muitas guerras e conquistas durante a sua história. Entre outros, Romanos, Árabes, Mouros, Espanhóis, Franceses, Britânicos passaram por lá, até que se tornou independente em 1964. Tendo sido uma posição importante na segunda guerra mundial.

A passagem de todas essas potências está marcada na Ilha pelos grandes fortes, museus e arqueologia que relembra as várias fases desde 3800a.c. Também, na língua oficial que é o Maltês que te vai soar a um Árabe com algumas palavras Italianas e por a segunda língua oficial ser Inglês. Na estrada conduz-se à esquerda e as tomadas eléctricas são de 3 pinos, como em Inglaterra. A comida é estilo mediterrânica, com uma grande influência Italiana, massas e pizzas encontras em todo o lado.

Onde ficar?

Bom, eu fiquei em St. Julian’s, é a zona com mais vida nocturna e bem perto de pontos a visitar na Ilha. Melhor, será Valleta (Capital) ou Sliema, que é mesmo ao lado mas, mais perto das zonas históricas. Se quiseres sossego, vai mais para norte para St. Paul’s Bay ou Mellieha, ficas mais perto da Aldeia do Popeye e do Ferry para a ilha de Gozo e da Blue Lagoon. Podes escolher desde Airbnb, Hosteis a Hoteis de 5 estrelas, dependendo do teu orçamento.
Para jovens abertos a ficar em Hostel e perto de diversão noturna, o Marco Polo Party Hostel é a melhor opção. Para além de estar a minutos a pé das zonas mais badaladas, também organizam convívios no rooftop, com bar, que é perfeito para conheceres outros viajantes.

Clica na imagem para ver os preços para as tuas datas

Se preferes algo mais calmo e privacidade, para casal ou família, o Park Lane Aparthotel oferece quartos grandes e equipados com cozinha para poupares na comida ou só para uns snacks. Tem também piscina, bar e varanda com vista para o mar ou para a cidade.

Clica na imagem para ver os preços para as tuas datas

Como vou daqui para ali, na Ilha?

Para te movimentares tens várias opções, e vais já preparado para não perderes tempo por lá.

Transporte públicos – Em Malta só tem autocarros, e funcionam muito bem com autocarros regulares que te levam a todo o lado. O único senão é que ficam cheios rapidamente, se levares crianças não é muito confortável para elas. Nos autocarros podes pedir um bilhete ao motorista que te custa 1,5€ na época baixa, 2€ na época alta (meio de Junho a meio de Outubro) e 3€ no serviço nocturno. Este bilhete dura 2 horas e podes ir para onde quiseres inclusive sair e entrar noutro autocarro.

Outra opção são os cartões tallinja que tens que procurar onde podes comprar, pergunta a um motorista que eles ajudam-te.

Explore Plus Card 39€, tem viagens ilimitadas durante 7 dias para todo o lado incluindo serviços directos do aeroporto e para as praias, inclui também 2 viagens do ferry para Valleta e um dia nos autocarros turísticos Hop on Hop off (lê mais em baixo) ou o barco para Comino, Blue Lagoon.

Explore Card 21€ adultos/ 15€ crianças até 10 anos, este cartão tem viagens ilimitadas nos autocarros, para onde quiseres durante 7 dias.

Tallinja Card 15€, inclui 12 viagens e é transmissível, é válido por um ano.

Para saberes que autocarros precisas apanhar para ir daqui para ali, instala a aplicação Tallinja, funciona muito bem. Basta colocares onde estás ou deixar a app localizar-te e escolheres para onde queres ir, a app diz-te que paragem tens que estar, o numero do autocarro, a paragem de saída, tudo o que precisas de saber. Instala antes de partires.

Cartões Tallinja

Ferry Valletta

Este barco faz travessias frequentes entre Sliema, Valleta e Vittoriosa (Three Cities). Serve como alternativa a ter que circular todo a marina para chegar ao outro lado. E para teres uma vista privilegiada sobre as cidades 😉

Uma passagem adulto custa 1,50€ e criança 0,50€. Ida e Volta 2,80€ e criança 0,90€.

Guarda o bilhete, dá-te direito a subir o Baraka Lift.

Valletta Ferry Services

Táxis – As viagens de Táxi, pelo que percebi, são pré pagas. Quando cheguei ao aeroporto comprei a viagem para o Hostel numa cabine dedicada aos táxis. Gostei da ideia porque garante que não és burlado por táxistas manhosos. Até que descobri que existe o Taxify na ilha, eu sabia que a Ubber não operava aqui, mas não sabia que havia outra opção. E deixa-me dizer-te que é bem melhor que a Ubber, não precisas de cartão de crédito e pagas a viagem em dinheiro no final, o que evita aqueles problemas da Ubber que a viagem continua a contar mesmo depois de teres saído e a cobrar do teu cartão associado. Os carros são bons e limpos e os motoristas muito simpáticos e prontos para te darem umas dicas. As viagens custam cerca de 1€ a 1,5€ por km. Mas podes calcular antecipadamente na app Taxify. Basta abrires a app, escolher o destino e pedir o Taxi, rapidamente ele chega a ti.

Taxify

Autocarros CitySightseeing – Estes são os autocarros descapotáveis que se vêem nas maiores cidades turísticas, se tens menos tempo ou queres fazer a parte cultural num dia para depois ir para a praia, esta é uma opção a considerar. Para além da vista espectacular durante o caminho, nas rotas Hop on Hop off, podes sair e entrar nos autocarros quantas vezes quiseres. Os autocarros passam de hora em hora 7 vezes por dia. Os bilhetes custam 20€ por dia/adulto e 12€ dia/criança (5 aos 14 anos), 37€ 2 dias/adulto e 20€ 2 dias/criança (5 aos 14 anos). Se tiveres o cartão Explore Plus, tens direito a um dia, que eu usaria na North Route, na minha opinião é a que tem mais para ver. A Rota Sul coincide com algumas partes da rota norte e vai até Marsaxlokk, Ghar Dalam, Blue Grotto e Hagar Qim, podes usar os transportes públicos facilmente para ir até estes sítios usando o cartão. Assim poupas bastante dinheiro.

Estes preços são os que estão no site mas, os vendedores junto às paragens ofereceram-me preços bastante mais baixos, não sei se por ser época baixa ou por ser negociável. Contudo, acho que vale a pena não comprares antecipadamente no site, tentares encontrar um desses vendedores e negociar um pouco. Para além disso, pergunta se inclui as viagens de ferry, quando eu estive lá era incluído. O mesmo para os cruzeiros para Comino e Gozo que vou falar mais abaixo.

CitySightseeing Malta

Alugar carro ou mota – Podes encontrar vários serviços de aluguer de automóveis ou scooters no aeroporto, em Valleta, Sliema e provavelmente em mais locais. Podes também alugar antecipadamente em Rentalcars.com. Os preços são muito variados e os carros também. Podes ver no site que te sugeri ou ver por lá. Mas prepara-te, para além de teres que conduzir à esquerda, teres imensos radares na estrada, poucos sítios para estacionar em certas zonas, os Malteses são muito nervosinhos na estrada. Mas é uma opção tua, pessoalmente eu não acho que valha a pena, a ilha não é assim tão grande.



Roteiro

Este roteiro serve para te orientar e é baseado no que gostei mais e no que acho mais relevante visitar. Podes  adaptar este roteiro ao que mais gostas, mais visitas a museus, mais noite, mais praia, só tens que disponibilizar mais tempo ao que gostas.

Dia 1

Noite

Como te disse antes, eu fiquei em St. Julian e como o vôo chegou tarde (meia-noite), a melhor opção foi pousar as malas e procurar um sitio para beber uma cerveja e comer alguma coisa. O primeiro bar que encontrei foi o Jah Ruulz , é um sitio pequeno com decoração simples e colorida a lembrar a Jamaica, tem algumas mesas no exterior com vista para a água. A rua é apenas para pedestres e tem alguma inclinação, por isso não pouses o copo cheio na mesa porque vai entornar :’‑) Acho que é por isso que as cervejas não vêem cheias. O Staff é muito simpático e aliás, algumas boas dicas sobre Malta foi aqui que tive. Tens uma grande variedade de bebidas para escolher a preços que já estamos habituados por aqui. Experimenta o Bam Bam Apple Mojito, é muito bom 😉

Localização

[metaslider id=1193]

Agora é preciso encontrar algo para comer, depois de me levantar percebi que devia ter sido antes 😉 A caminho da zona dos bares encontras, pizzas, kebabs, etc. que te vão ajudar a ter energia para o resto da noite. Mas atenção amanhã é para ir explorar a ilha, por isso não exageres no álcool, não vais querer perder um dia a curar uma ressaca. Mas podes aproveita porque a noite de Malta é muiiiitttooo animada!

Ora bem Tugas meninos, na rua dos bares vão encontrar muitas mulheres que te vão tentar convencer a entrar nos Gentleman’s Clubs, que são muitos. Pelo que percebi são clubes de Strip, se for a tua onda, experimenta. Se não for, não dês muita treta porque senão elas não te largam, literalmente! Tugas meninas, acho que estas mulheres não as vão chatear X-D Nem ninguém porque vi imensa policia em todo o lado, não vi problemas nenhuns durante toda a noite, por isso penso que seja uma zona bastante segura.

Recomendações, se queres um barzinho mais tranquilo com vista para o mar experimenta o Hugo’s Terrace e vai para a cobertura (rooftop bar) Localização se queres curtir à brava num bar com decoração estilo texas com um mix de gente de todo o mundo a dançar como se o mundo acabasse amanhã, é no Footloose – Wild Surprising Fun, Footloose para os amigos 😉  Localização.

Nessa zona tens imensos bares para te divertires e sítios para comer. Podes explorar à vontade e se encontrares algum sitio que gostes, não te esqueças de me dizer.

Dia 2

Valletta e 3 Cidades

Pois é, eu não te avisei para não exagerares no álcool ontem? Vá, sai da cama, toma o pequeno almoço e vamos passear.

Se ficaste em St. Julian e está bom tempo, caminhar pela costa até Sliema vai ajudar-te a acordar. A vista é linda, vais acordar de certeza. Pelo caminho vais encontrar vendedores dos cruzeiros para Gozo e para a Blue Lagoon. Vais precisar de comprar bilhetes para amanhã, no Dia 3 explico-te.

Passadiço St. Julian – Sliema

Vista para Valleta de Sliema

De Sliema vais encontrar o ferry para Valleta (Valleta Ferry Services), vê os horários e decide se vens antes do ultimo ferry ou se ficas por lá até mais tarde (no horário de Inverno no não há serviço nocturno). Se quiseres ficar até mais tarde, pode voltar de autocarro ou de Taxify.

O passeio de ferry é espectacular não é? Espera até fazeres a travessia de Valletta para as 3 cidades. Bom, agora tens que andar até ao centro ou então apanha um dos comboios turísticos até ao centro e entra nas ruas lindas de Valletta, aqui vale bem a pena perder tempo a explorar, cada cantinho esconde-te um surpresa. Mas por muito divertido que seja explorar, vou dizer-te alguns sítios que vale a pena ires.

Antes de mais, não estás com sede? Já se bebia qualquer coisa. Aqui o Tuga pensou nisso e já te deixou uma cervejinha paga no Tuga Spot. Se ainda não sabes o que é o Tuga Spot clica aqui.

Se fores no comboio turístico, ele pára mesmo em frente, conveniente não é? O 67 KAPITALI é um pub de decoração muito original e confortável e fica muito bem localizado. Porque vais ter sede mais vezes 😉 A Lena e o Dominic, (podes dizer-lhes que vais recomendado pelo Tuga Viajante, o blogger Português) têm para te oferecer uma carta com imensos petiscos e bebidas à escolha incluindo cervejas artesanais nacionais e importadas. Tens 8 à pressão que podes pedir para provar antes de pedir um copo ou caneca. A minha preferida é a 67 IPA e a seguir a Golden Bay, mas experimenta e partilha comigo o que mais gostaste. Nos petiscos, o azeite com pão para mergulhar. Ok, o nosso azeite é muito bom, mas este é messssmmooooo bom! Ou se calhar é porque fica muito bem com a cerveja, também não podes perder as Roasted Potatoes. O resto tem tudo muito bom aspeto, pede ao teu gosto, tens imensas escolhas. Recupera as forças para seguir a caminhada, no fim da tarde podes voltar para mais uma cerveja conversar um bocadinho com o staff se eles estiverem livres.

Localização

[metaslider id=1209]

Agora explorar, deixa já esclarecer-te que não precisas visitar museus e outras coisas para passar uma boa tarde. Se quiseres, podes andar apenas por Valletta porque a própria cidade é digna de Museu. Tens praças lindas com esplanadas para tomares um café e apreciares a arquitectura dos edifícios, ruas que descem e sobem e acabam com o mar à vista, miradouros para as 3 cidades. Basta andares, com calma. Não corras porque vais perder toda a beleza de Malta diante dos teus olhos. Quando vires algo que achas lindo, pára, relaxa, esquece o mundo e absorve o momento. Sim, Malta é assim lindo, e se tiveres em conta toda a história do país, ainda mais profundo vai ser.

Bom, já estás no ritmo de férias. Se quiseres ver mais do que as ruas, podes visitar o Manoel Theatre, o Museu Nacional da Guerra, a Co- Catedral St. John, o Grandmaster’s Palace e os Jardins Barraka.

Quando estiveres pronto para fazer a travessia para as 3 cidades, desce até Forti Sant lermu ou depois segue até St. Elmo Bridge. Essa caminhada dá-te uma vista espectacular e o ferry está ai no fim.

As 3 Cidades não é algo para visitar em especifico, são mesmo 3 pequenas cidades e é incluído no roteiro turístico de Malta pela importância histórica. Aqui, na minha opinião, o que pode valer a pena visitar é o Palácio do Inquisidor, que se ligares ao passado pesado e violento, pode ser uma visita bastante intensa emocionalmente. Para além disso, passear um bocadinho pelas ruas interiores e ver os mega iates na marina. Depois podes voltar para Valletta.

Quando chegares a Valletta, ao sair do ferry vai pela tua esquerda e sobe o elevador Barakka para os jardins Barakka, o teu bilhete do ferry é válido para usar o elevador. Este Jardim tem uma vista excepcional, encontra um lugar confortável e vê o pôr do sol aqui.

Vista dos jardins Baraka

Jardins Baraka

Muito bem, agora falta jantar! Que tal uma pasta italiana? Recomendado por um local, e agora por mim, o Pastaus é simples, é em conta e muito delicioso! Estou a escrever  e a salibar-me 😉 Podes comer no interior ou na esplanada. A esplanada, à boa moda Maltesa é inclinada como a rua XD Se isso não te incomodar, podes ficar na esplanada mas tens que ir escolher o que queres ao balcão que depois servem-te à mesa. As massas são feitas por eles, e tens uma vitrina com várias, depois escolhes um molho do quadro em cima. Fácil! Se tiveres duvidas no molho, podes pedir ajuda. Alguns têm peixe, outros carne e outros vegetais.

O Staff é muito jovem e simpático.

Ahhh, tenho que te dizer que as massas são servidas Al Dente, ou seja à moda Italiana que é menos cozida do que estamos habituados por aqui. Eu comi assim e gostei, mas se te fizer diferença, pede para cozer mais um minutinho ou dois.

Não te esqueças de mencionar que foste recomendado pelo Tuga Viajante 😉

[metaslider id=1232]

No fim, volta ao 67 Kapitali que fica a dois passos para um café, uma bebida e duas de conversa.



Dia 3

Gozo e Blue Lagoon

Agora estás a precisar de um bocado de praia, não? Quando digo um bocado, é mesmo um bocado porque a Blue Lagoon quase não tem areal. Mas tem muita água azul turquesa e pequenas grutas espectaculares.

[metaslider id=1261]

Como chegar lá

Para chegar lá podes ter comprado o cruzeiro ontem nos vendedores junto às paragens de autocarro e do ferry. Eu fui no Supreme Cruises com a MaltaSightSeeing, não tenho como comparar com outra empresa, mas não tenho queixa desta. Para além disso inclui o autocarro panorâmico ida e volta para o ponto de saída do barco e se comprares o pack como visita a Gozo também tens direito a autocarro lá.

Ora bem, eu entrei no barco em Sliema, mas tens outros pontos que podes entrar. Ele passa pela ilha de Gozo e podes comprar o pack para visitar essa ilha, depois segue para a Blue Lagoon. Se comprares só o pack Blue Lagoon fica por 20€ adulto e 14€ criança e ficas cerca de 4 horas lá. Se comprares o pack de Gozo e Blue Lagoon, fica por 35€ adultos e 27€ crianças e o barco vai buscar-te mais tarde a Gozo para ires à Blue Lagoon. Ficas cerca de 1 hora na Blue Lagoon. A minha opinião é fazer só a Blue Lagoon e outro dia ir a Gozo e passar lá um dia, ou quem sabe mais do que um dia.

Dica do Tuga, estes packs têm uma opção com bebidas no barco ilimitadas e almoço. Fica mais caro obviamente, e não vale a pena. As bebidas são de pouca qualidade e o almoço é uma sandes. A não ser que o vendedor te ofereça isto ao preço do pack normal, (que foi o que consegui) nesse caso não perdes nada em beberes umas cervejitas pelo caminho 😉

Outra opção para Gozo é apanhares o ferry em Cirkewwa. Podes ir de autocarro para lá, ou então se tiveres carro, podes levar o carro no ferry para Gozo. Cada bilhete custa 4,65€, ou carro e passageiro 15,7€ com a Gozo Channel Line.

Tabela de preços

Para a Blue Lagoon de Cirkewwa custa 9€ Ida e volta adultos e 4,5€ crianças com a Comino Ferries.

Tabela de preços

Blue Lagoon

Não te esqueças de levar mochila com água, comida, protector solar, chapéu, toalha e sapatilhas é mais adequado. Não esqueças mesmo do protector e chapéu, na Blue Lagoon não tens sombras e o sol é intenso.

Se fores a Gozo, vais no autocarro turístico e segues esse roteiro, não te preciso falar mais sobre Gozo.

Agora na Blue Lagoon, vai-te cair o queixo quando chegares lá, é tão lindo!!! Primeira coisa a fazer, visitar as grutas e tens que ir Oki-Ko-Ki Banis, o senhor Banis é uma comédia! Muito engraçado mesmo, que torna a viagem muito engraçada. Ao ponto de ele tornar uma gruta numa discoteca! XD Para além disso, o barco dele passa em sítios que os outros não passam. O passeio custa 10€. Faz este passeio primeiro porque depois vai ter fila de espera quando chegarem mais barcos. Agarra-te porque o barco anda bem!

Dica do Tuga – Pede ao Sr. Banis para te mostrar o Merry Christhmas XD

Depois do passeio, hora de mergulhar na água azulinha e apanhar sol. Para mim, este é o sitio mais lindo de todo o país. Tens algumas Roulotes que vendem sandes e bebidas. Não são grande coisa, mas se apertar a fome dá para desenrascar. Esquece os ananases com bebida, não são grande coisa. A não ser que queiras o adereço para a foto 😉

De volta a Sliema, depois deste dia um bom jantar vem mesmo calhar, não vem?

Que tal uma bela pizza no forno a lenha? Segue para o Vecchia Napoli, tenta ligar para fazer marcação antes. Eu não marquei e foi uma sorte conseguir mesa. Mas valeu tanto a pena, a pizza é fantástica! Eu comi a premiada Capo Di Monte, com um bocadinho de azeite por cima e o vinho da casa que é muito bom, foi o final de dia perfeito! Tens outros pratos à escolha se não gostares de pizza. Mais uma vez, achei os preços muito justos tendo em conta a qualidade e a localização.

[metaslider id=1266]

Dia 4

Mdina

[metaslider id=1280]

Mdina já foi a capital de Malta e mantém a sua identidade medieval, passear por entre as ruas estreitas rodeadas pelas muralhas defensivas é como se estivéssemos a viajar no tempo. A parte muralhada é relativamente pequena mas também podes explorar os arredores. Dentro das muralhas podes ver a Catedral de Mdina e o museu, o Palácio Falzon, o Plácio Vilhena e o Bastião. Também tens omuseu dos calabouços de Mdina (Mdina Dungeons Museum) é muito macabro e conta os métodos de tortura com figurinos e som arrepiantes. Não recomendo a crianças nem a pessoas mais sensíveis.

Fora das muralhas podes visitar as Catacumbas e o Grotto de St. Paul entre outros.

Em Mdina também podes encontrar lojinhas de filigrama e de outras peças de artesanato muito giras. Que são o presente ideal se gostas de oferecer recordações das tuas viagens.

Para comer também é uma excelente cidade, onde podes encontrar o prato típico de coelho. Muitos restaurantes têm esplanadas lindíssimas! Não te vou deixar uma recomendação porque infelizmente nesse dia não estava muito bem para saborear e avaliar a comida. Mas espero pelas tuas dicas para juntar aqui 😉

Como chegar lá

Podes ir facilmente de autocarro público ou usar a viagem do autocarro turístico Hop on Hop off que mencionei em cima.



Dia 5 e outros

Bom, agora já te sabes mexer pela Ilha, já podes escolher o que queres fazer ao teu gosto. Em cima já te mostrei o que não podes perder, agora vou-te dizer os sítios que acho mais facultativos. Ah, espera, praias de areia! Estão fartinhos de me perguntar 😉

No norte da Ilha principal, Paradise Bay, Armier Bay, Mellieha Bay

No Oeste da Ilha principal, Ghajn Tuffieha, Gnejna Bay, Golden Bay

No Este da Ilha principal, Bahar ic-Caghaq rocky beach, St. George’s Bay

No Sul da Ilha principal, Pretty Bay, St. Thomas Bay

Na Ilha de Gozo, San Blas Bay, Ramla l-Hamra, Marsalforn Bay

Na Ilha de Comino, Blue Lagoon, St. Nicholas Bay

Outros sítios a visitar, Blue Grotto, Peter’s Pool, Fort Delimara, Aldeia Popeye, Hypogeum, etc. Se quiseres visitar o Hypogeum tens que marcar com antecedência aqui.

Faz as contas aos bilhetes dos museus, se o total ultrapassar os 50€ para adulto, vale a pena comprar o Heritage Malta Multisite Pass. Assim poupas para umas cervejas ?

Bom, acho que já escrevi tudo que precisas de saber, se me tiver esquecido de alguma coisa, comenta.

Vá, agora aproveita as férias ou escapadinha, abraços e beijinhos meus Tugas.

Também podes gostar

5 Comentários

Teresa Oliveia 12 Março, 2020 - 10:36

Tenho viagem marcada de 10-13 de abril este roteiro é TOP, mas estou cheia de medo, não sei o que fazer neste momento, pode ajudar-me… tudo isto por causa do vírus claro.
Grata

Responder
Tuga Viajante 13 Março, 2020 - 10:59

Olá Teresa,
Não podemos dar conselhos, até porque não somos uma entidade legal para o mesmo.
No entanto, podemos falar como se estivéssemos na mesma situação. A incerteza é grande para todos, e é muito difícil tomar decisões que podem envolver perdas financeiras.
Neste momento Malta só tem 9 casos, mas todos são provenientes de indivíduos que estiveram no estrangeiro. Cá em Portugal temos bastante mais.
Este vírus parece propagar-se muito mais rapidamente do que o previsto por toda a Europa, e a possibilidade de existirem centenas ou milhares de casos ainda não diagnosticados é grande.
Se estivéssemos nessa situação, por uma questão de saúde pessoal e social e também tendo em conta que Malta pode fechar os aeroportos ou obrigar a uma quarentena a todos os viajantes à chegada, tentaríamos cancelar a mesma e obter reembolsos.
A situação é muito séria e as férias podem ser adiadas, a vida não.
Obrigado pelo comentário Teresa.

Responder
Malta Desde 34€ - Tuga Viajante 31 Janeiro, 2020 - 13:31

[…] Europa […]

Responder
Férias da Páscoa (Saídas do Porto) - Tuga Viajante 21 Fevereiro, 2019 - 17:22

[…] Vê AQUI o guia de Viagem para Malta do […]

Responder
Voos Porto - Malta desde 49€ - Tuga Viajante 25 Janeiro, 2019 - 18:22

[…] Ler mais… […]

Responder

Deixar comentário

* Ao usar este formulário, você concorda com o armazenamento e o manuseio de seus dados por este site.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Ler mais

UA-114983103-1