Home Dicas 7 Razões porque deves ficar num Hostel pelo menos uma vez na vida

7 Razões porque deves ficar num Hostel pelo menos uma vez na vida

por Tuga Viajante
0 Comentar 26 visualizações

Antes de mais caríssimo Tuga, tens que saber o que é um Hostel. Não é apenas um sitio que partilhas o quarto, a casa de banho, a cozinha, o terraço à noite, o sofá e a área comum. Um Hostel é muito mais do que isso, é um sitio que partilhas histórias! Que crias histórias, que conheces pessoas de todo o mundo com mentalidades e culturas muito diferentes ou muito iguais. É um sitio que todos estão à espera que sejas diferente e ninguém te julga por o seres, pelo contrário, querem saber mais sobre ti. É um sitio que nunca vais ter a necessidade de procurar o comando da TV, é um sitio que te esqueces do telemóvel e das redes sociais.

Não consigo deixar de falar bem dos Hostels porque quando me pedem para falar sobre as minhas viagens, grande parte dos momentos que me lembro imediatamente começaram num Hostel. Nunca me vou esquecer da Muçulmana com um sorriso lindo que me pediu para abrir a garrafa de vinho dela em Milão, partilhou o vinho comigo e a história da vida dela numa caminhada pela cidade, falamos sobre as religiões e aprendi o que é ser uma mulher no Islão, falamos sobre amor e aprendi o que é ser lésbica e ter que esconder da família. Do Indiano tagarela e engraçado que detesta o materialismo do país dele. Do Argentino de coração mole que ama a filha profundamente. Da Checa que sentia que os pais se iam separar e me fez chorar com ela. Da Americana, da Mexicana, dos Coreanos, dos Chineses, dos Brasileiros que me convidaram para passar a noite de natal num Hostel vizinho. Daquela vez que me apaixonei, daquela vez que fiz amigos para a vida, daquela vez que me doeu o maxilar de tanto sorrir e daquela vez que esqueci de tudo e senti-me verdadeiramente feliz.

Se ainda tens essa oportunidade, experimenta, fica uma vez num Hostel e abre-te com as pessoas. Sê quem tu és, interessa-te sobre quem são as outras pessoas. Muito mais do que as fotos dos monumentos, do que as selfies, do que os imans para o frigorífico, do que o hotel de 5 estrelas, são as recordações que não se apagam, são as memórias que ainda te fazem sorrir, que te fazem arrepiar, que te fazem querer ir outra vez. Para mim, as pessoas é que fazem os países, é que fazem a cultura, é que cozinham, é que sorriem, é que te abraçam e choram contigo, é que cantam e dançam contigo. Se não te ligas às pessoas, estás a perder grande parte do significado de viajar, estás só de passagem.

Eu sei, há culturas que nem sempre é fácil conseguir uma abertura, mas há sempre alguém que te vai acolher à sua maneira. Se fores sempre simpático e educado, eventualmente vão ser para ti. Em Cracóvia depois de alguns dias e de conseguir alguns sorrisos da anfitriã da residencial, fui convidado para a festa de passagem de ano com os amigos dela e juntei mais uma Brasileira e duas Georgianas. Para além de, não sei porquê, ser “confundido” com o Luís Figo e ser motivo para festejar, misturaram-se culturas, musicas e danças diferentes. Foi lindo e jamais esquecerei.

 

Ok, ok, chega de lamechices ? aqui estão outras boas razões para ficares num Hostel.

 

Preço

O preço por noite num Hostel em geral é muito mais baixo do que qualquer outro tipo de alojamento, isto porque no mesmo espaço conseguem ter mais clientes. Para além disso, o staff necessário é muito menor do que num Hotel por exemplo, o que permite oferecer preços imbatíveis.

 

Localização

Por norma os Hosteis são remodelações de edifícios já existentes. Como não é necessário um edifício de raiz porque o Hostel fica-se pelo absolutamente necessário, é frequente encontrares no centro das zonas mais procuradas, num edifício com antigo que foi remodelado para este efeito. Aliando isto ao preço, verás que ainda é melhor negócio do que pensavas.

 

Cozinha

Podes poupar bastante dinheiro se tomares o pequeno almoço no Hostel antes de sair, preparares umas sandes para o almoço e fazer o jantar. Ok, ok, estás de férias e não estás para cozinhar. O pequeno almoço e as sandes para o almoço não te dão assim tanto trabalho, e podes jantar num restaurante. Experimentar a comida local também faz parte da viagem. Normalmente eu escolho o jantar para o fazer, com calma ou então durante o dia vou experimentando doces, snacks e comidas rápidas típicas da zona.

Na cozinha tens todos os utensilios necessários e podes guardar os teus alimentos nas prateleiras e no frigorífico, basta escreveres o teu nome que ninguém mexe no que é teu. Algumas cozinhas têm uma zona para partilhar em que podes deixar o que quiseres para quem quiser usar e vice versa.

Quando chegares, pergunta qual é o supermercado mais próximo, é das primeiras perguntas que todos fazem ao chegar ?

Aproveita o tempo que estás na cozinha para conviver e conhecer outras pessoas, partilha o que estás a comer, faz perguntas sobre o que já visitaram e o que vão visitar. Quem sabe encontras alguém interessado em visitar o mesmo que tu e te faz companhia.

Ostello Bello – Milão

 

Bar

Alguns Hostels têm um bar à noite com bebidas e musica para animar o pessoal. Os preços são habitualmente mais baixos do que bares fora do Hostel e se te sentares numa mesa e disseres “Hello”, vais ouvir um grande “Hello” de volta. Apresenta-te e pede permissão para te juntar à conversa, nunca vais ouvir um não. Muito mais sociável do que num bar na rua não é?

Se o Hostel não tiver bar, normalmente a cozinha ou a zona comum transforma-se num bar improvisado. Alguém toca algum instrumento ou alguém coloca musica, compra algo para beber no supermercado e partilha.

 

Eventos

Muitos Hosteis organizam festas ou outras coisas para promover a socialização, por exemplo em Malta houve uma noite de churrasco e uma de pizza no terraço noutro Hostel do grupo. Em Praga houve um tour pelos bares. Em Milão havia uma sala com instrumentos para quem quisesse tocar e havia uma noite low cost no jantar e bebidas que juntava locais aos hóspedes.

 

Parcerias

Nem sempre tudo vale a pena, mas muitas parcerias são vantajosas. Vais encontrar parcerias com táxis, tours, bilhetes para museus e outros, etc. Vê o preço que consegues primeiro na internet ou se comprares directamente e se te interessar e valer a pena, aproveita.

 

Extras

Como extras há os essenciais que deves ter em consideração ao marcar e os extras que simplesmente são espectaculares  ? Como essenciais deves ter em atenção que inclua toalhas e roupa de cama. Que a recepção esteja aberta à hora que chegas ou que te deixe um código de acesso. Ar condicionado nos quartos é imprescindível principalmente em países quentes. Alguns incluem produtos de banho se não quiseres levar contigo. Armário fechado para guardares a tua mochila/mala. Quarto de banho só para o teu quarto. Se não queres quartos partilhados mistos, há Hostels com quartos partilhados femininos, masculinos ou com quartos privados.

Quanto aos extras espectaculares que por vezes encontras em alguns Hostels, tens pequeno almoço, almoço ou jantar, frigorífico sempre cheio com comida e bebida à tua disposição, bicicletas, lavandaria, ginásio, sauna, piscina, massagens etc… Ok, estes são raros, mas cada vez mais os Hostels tentam oferecer serviços que diferenciam.

Ostello Bello – Milão

 

Dicas

Procura quartos com poucas camas, é preferível um quarto com 6, 8 camas no máximo se tiveres possibilidade de escolher. Mais do que isso torna-se um pouco confuso com gente a entrar e sair a toda a hora. Por muito que sejam cuidadosos, há sempre algum barulho.

Lê os comentários sobre limpeza e sobre se a quantidade de quartos de banho era suficiente. Há Hostels com muita qualidade, mas também há alguns que não merecem sequer 10€ por noite. Vê a

pontuação, e os comentários com atenção.

Leva algo típico daqui para partilhar, como pastéis de nata, vinho do porto ou outro vinho. Partilha no teu quarto, na recepção, na cozinha ou zona comum. Encontra o momento mais oportuno e oferece algo do teu país, verás que é um excelente desbloqueador de conversa excelente se és de personalidade mais tímida.  Para além disso estás a dar a conhecer algo do teu país, o que desperta a curiosidade dos viajantes para te perguntar mais. Tenta saber alguma coisa para dizeres, em Modena perguntaram-me o que significavam as cores da nossa bandeira e eu não soube responder ? Não és obrigado a saber tudo obviamente, mas pelo menos recomendar alguns sítios para eles visitar.

 

Boas maneiras

Sê educado, respeita o espaço e as pessoas. Diz sempre olá quando te cruzares com alguém.

Se sabes que vais chegar tarde ao teu quarto, coloca as coisas que vais precisar acessíveis, como o pijama, escova de dentes etc. Não andes à procura de tudo quando estão todos a dormir.

Não deixes coisas espalhadas no chão do quarto, tenta colocar tudo no teu armário.

Coloca o telemóvel sem som, se precisas do despertador, tenta desligá-lo logo que acordes.

Lava e arruma tudo o que usares na cozinha.

Evita comer no quarto, mas se és alguém que acorda a meio da noite com fome, leva algo sem cheiro e que não faças barulho a mastigar. Se habitualmente tens sede, leva uma garrafa de água para a tua cama.

 

Resumindo

Ficar num Hostel, não é só uma forma de poupar dinheiro em alojamento. É uma experiência e forma de viajar diferente. Se tiveres a oportunidade, experimenta um Hostel Europeu. Segue as minhas dicas para te abrires à socialização e verás que mais do que recordações na mala, vais trazer recordações no coração.

Outros artigos que te podem interessar

Malta Guia de Viagem

Passaporte

Roteiro 6 Dias Por Portugal

Página principal

Também podes gostar

Deixar comentário

* Ao usar este formulário, você concorda com o armazenamento e o manuseio de seus dados por este site.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Ler mais

UA-114983103-1